Make your own free website on Tripod.com
As figuras de linguagem apresentadas pelo Autor são definidas a partir da etimologia da palavra, seguindo-se conceitução da figura de linguagem propriamente dita, como figura de pensamentos, de sintaxe, de metaplasmo, etc., para cada caso, apresentando exemplos de autores brasileiros e portugueses de várias épocas literárias.
O autor faz também numerosas observações de natureza estilística, procurando mostrar a eficácia expressiva dos exemplos apresentados. Na apresentação do trabalho, discute o problema de classificação das figuras de linguagem , fazendo breve abordagem da Retórica como era concebida na Índia e na Grécia, mostrando como ela atravessou os séculos, teve algum desprestígio com a ascensão da burguesia e o surgimento do Romantismo, mas foi resgatada, no século XX, como um referencial teórico para os estudos de Estilística, Lingüística e dos estudos da linguagem em geral, especialmente após Roman Jacobson e o Grupo dos chamados retóricos de Liège.
Esta obra destina-se, basicamente, a professores de Língua Portuguesa, Literatura de Língua Portuguesa, Estilística, Teoria da Literatura, Semântica, Lingüística e Retórica; a jornalistas, advogados, escritores e estudantes dos cursos de Letras e Jornalismo. É também de grande interesse e utilidade a todos quantos se dedicam aos estudos de Língua Portuguesa e de Lingüística Geral.
Dicionário de Figuras de Linguagem é o resultado da experiência acumulada por Sebastião Cherubim, como professor de Língua Portuguesa, Estilística, Literatura Brasileira e Teoria da Literatura na Escola de Segundo e Terceiro Grau, nos curso de Letras da Universidade Estadual de Londrina e na Faculdade de Ciências e Letras de Arapongas.