Make your own free website on Tripod.com

MAIAKOWSKI

Vladmir Vladrovitch MAIAKOWSK, poeta e dramaturgo russo, nasceu em 1894. Depois da morte do pai a família mudou-se para Moscou. Quando estudante, fez parte de uma organização revolucionária subterrânea e foi preso diversas vezes. Já como estudante, revelou seu espírito revolucionário fazendo parte de uma escola de arte que reunia um grupo de extremistas, mais tarde futurista . seu primeiro poema "futurists" foi publicado em 1912 e de Moscou. Nos 13 últimos anos de sua vida viveu ativamente, escrevendo, viajando, recitando, pintando, fazendo comícios, atirando-se intensamente na luta da nova pátria. Entre seus poemas de viagens destacam-se: "Amerikanskiye stikni" (1925-26), Versos americanos. Suicidou-se em 1930.

ORDEM DO DIA AOS EXÉRCITOS DA ARTE

A brigada dos velhos repete sem se cansar
A cantilena é sempre igual:
Camarada
Para as barricadas!
E eu digo
"Barricadas da alma e do coração.
E eu digo:
Somente é comunista verdadeiro
Quem destrói as pontes da retirada.
Basta de marchas futuristas;
Ou de saltos no futuro.
Construir um trem é pouco.
Se a canção rebelde não levanta os povos
De que serve a mudança de marcha?
Ajuntai os sons uns aos outros
E prossegui
Cantando e assobiando
Há entretanto lindas letras
U
R
S
S
É pouco para fabricar um par de botinas
Ou coser os galões às calças.
Os deputados não movimentarão os exércitos
Se os músicos não abrirem a marcha.

Basta de verdades baratas.
Arrancai o ranço do coração!
As ruas são nossos pincéis
E paletas as nossas praças.
No livro do tempo
Ainda não foram cantadas
As mil páginas da revolução.
Para a rua, futuristas,
Tambores e poetas!
(Trad. de Sérgio Millet)

FOLHETIM | LITERATURA | GRAMÁTICA | CONTATO | HTML